fbpx Skip to main content

A sua empresa precisa ter um e-commerce. Saiba o porquê.

E-commerce é toda forma de vendas ou comércio realizados pela internet. Vender e comprar produtos pela rede, sejam eles digitais ou físicos, exclusivamente por meio eletrônico, sempre envolve uma ou mais formas de comércio virtual.

Se até alguns anos atrás, o e-commerce podia ser considerado apenas um cartão de visita, embora já fosse um diferencial de marketing, na atualidade a centralização do comércio passou a se estruturar, nos mais diferentes nichos, no que ocorre online.

Nesse cenário, é necessário que comerciantes se preparem para as novas formas de vendas, entregas e marketing, conhecendo seu público-alvo e os melhores meios para atingi-lo.

Confira o texto completo e saiba porque a sua empresa precisa ter um e-commerce, como ele deixou de ser um extra e se tornou personagem principal das vendas nos tempos atuais!

sua-empresa-precisa-ter-um-ecommerce-artguth

E-commerce é toda forma de vendas ou comércio realizados pela internet.

O cenário atual traz o e-commerce como instrumento fundamental para qualquer negócio

Do surgimento dos primeiros e-commerces até agora, houve mudanças profundas de comportamento da população em relação ao mundo virtual e às compras online.

Se antes, possuir um e-commerce era apenas uma vantagem sobre os concorrentes, mais uma estratégia de marketing que parte dos clientes já conectados poderia acessar, atualmente tudo mudou e ele agora é essencial para empresas que querem continuar funcionando.

Estamos vivendo um momento único na história do comércio mundial em que as compras pela internet já se tornaram tão ou mais comuns do que as compras em lojas físicas.

Pesquisas indicam que mais de 99% de todos os usuários da internet já compraram utilizando a rede pelo menos uma vez! Esses números tendem a subir cada vez mais. Estes são apenas alguns dos motivos pelos quais a sua empresa precisa ter um e-commerce.

Outros motivos contribuem para a presença cada vez mais massiva de e-commerces na atualidade e fazem deles vantagens:

Flexibilidade de horário

Os hábitos dos consumidores mudaram. Atualmente, quem deseja comer algo durante a noite pode pedir rapidamente pela internet, assim como quem pensou em comprar um móvel ou uma roupa.

As compras pela internet podem ser feitas em qualquer horário e, isso, em um mundo onde a flexibilidade faz parte da vida das pessoas, faz toda a diferença.

Ter um e-commerce é saber que seus clientes podem acessar sua loja a qualquer tempo e realizar compras sem horário estabelecido. Além disso, eles possuem ainda a liberdade de, apenas com um clique, entrar e sair quantas vezes desejarem e visualizar diversos produtos em pouco tempo.

Dessa forma, a sua empresa precisa ter um e-commerce porque as compras pela internet podem ser feitas de forma muito mais rápida que aquelas feitas em lojas físicas.

cenario-atual-e-commerce-artguth-fundamental-negocio

Ter um e-commerce é saber que seus clientes podem acessar sua loja a qualquer tempo.

Preços diferenciados

As vendas pela internet tendem a deixar os produtos e serviços mais baratos, embora isso nem sempre seja regra. Isso acontece porque a estrutura e custos para as vendas são muito mais baixos do que para abertura de lojas físicas.

Dessa forma, a sua empresa precisa ter um e-commerce porque não é preciso contar com estoques físicos, vendedores, arcar com custos de mobiliário e manutenção em geral.

Além disso, a internet possui mecanismos de ofertas instantâneas e sofisticados sistemas de automação que conseguem oferecer ao cliente valores em produtos de seu interesse por preços muito mais acessíveis, dependendo de seu comportamento de compras.

precos-diferenciados-e-commerce-artguth

As vendas pela internet tendem a deixar os produtos e serviços mais baratos.

Como investir e acertar no e-commerce?

Embora o panorama do e-commerce seja excelente, ainda existem algumas resistências apontadas para o público brasileiro. Entre as principais podemos citar o medo da segurança digital e o tempo para entrega.

Para driblar essa resistência dos consumidores e lucrar com o e-commerce, o ideal é sempre contar com profissionais especializados para criação de seu comércio virtual.

Escolhendo uma empresa que possui certificação e que tem experiência na criação de e-commerces, o sucesso é certo, já que:

Uma empresa certificada garante segurança ao consumidor

Quando um site de vendas é confiável, o consumidor se sente à vontade para realizar suas compras em ambiente virtual sem o receio de ser enganado ou vítima de um golpe, infelizmente ainda comum na internet.

Dessa forma, ao escolher pelos desenvolvedores de seu e-commerce, opte sempre por uma empresa certificada e com reconhecimento na área!

As estratégias certas de marketing guiarão a empresa para seu público alvo

Seguindo estratégias corretas de marketing digital de acordo com o público alvo, a possibilidade de que as vendas online cresçam e ultrapassem vendas tradicionais é muito grande.

Conte sempre com uma empresa que trabalhe o e-commerce da maneira mais atualizada possível e que leve seriedade à apresentação online do seu negócio.

Tempo de entrega pode ser melhorado a partir do aumento das vendas

É inegável que empresas que vendem mais conseguem baratear e até oferecer frete grátis, assim como reduzir muito o tempo de entrega dos produtos. Esse tempo tem diminuído a cada dia, ao ponto de o consumidor comprar um livro e recebê-lo em casa no dia seguinte.

No entanto, para que condições cada vez melhores para seus clientes sejam possíveis, é preciso contar com um e-commerce muito bem produzido.

Optando por uma empresa com experiência na criação de e-commerce, a garantia de colocar seus produtos na prateleira digital com as melhores condições, em menos tempo é certa!

tempo-de-entrega-e-commerce-aumento-das-vendas.jpg

É preciso contar com um e-commerce muito bem produzido.

O que pode ser considerado um e-commerce?

Apenas possuir uma página na internet não significa ter um e-commerce. Para estar enquadrado nesse novo conceito de vendas é necessário apresentar meios para realizar vendas e receber através da internet.

O conceito de e-commerce se diferencia do comércio tradicional de mercadorias por toda sua estrutura, que passa a ser digital. Em meio digital, tanto o atendimento ao cliente, pré e pós-venda é feito através da rede, assim como a venda em si.

Além do atendimento e da venda, todos os processos de marketing são realizados de forma digital, e assim se faz o controle de estoque e processos de finança em geral.

A sua empresa precisa ter um e-commerce porque ele é um facilitador para o cliente, que pode comprar de forma simples através de diversos dispositivos digitais. E o vendedor passa a ter a possibilidade de atuar de forma completamente online, sem a estrutura e os custos que envolvem uma loja física.

considerado-um-e-commerce-artguth

A sua empresa precisa ter um e-commerce porque ele é um facilitador para o cliente.

E-commerce é o mesmo que lojas virtuais?

Embora existam semelhanças entre e-commerces e lojas virtuais, o conceito de e-commerce é bem mais amplo e envolve muito mais estruturas digitais. A loja virtual é basicamente a “cara” de um e-commerce, e é a maneira como ele é visto. Ou seja, ela é o portal por onde o cliente conhece os produtos e o vendedor e onde ele realiza suas compras.

No entanto, com o avanço e popularização em massa das redes sociais, esses espaços também se tornaram importantes pontos de vendas virtuais e podem ser considerados e-commerces.

Por isso, podemos considerar também que transações e lojas situadas, além de sites, em Redes Sociais, são importantes e-commerces e estão cada vez mais presentes na atualidade.

Marketplace é um e-commerce?

Marketplace é, sem dúvida, uma forma de e-commerce, necessariamente uma loja virtual que vende de forma terceirizada. A ideia principal desse tipo de vendas é reunir em um só site, ou loja, uma série de empresas que vendem ali os seus produtos.

Os Marketplaces são grandes movimentadores de comércio virtual e conseguem agregar empresas de diferentes segmentos em sites muito grandes. A vantagem, para o consumidor, é a confiabilidade de que seu produto será entregue, pela garantia do Marketplace.

Para o comerciante, o Marketplace também é vantajoso porque toda a estrutura para a venda e pagamentos está pronta, assim como a procura do público pelos produtos.

No entanto, é preciso saber lidar com a grande concorrência dentro dos Marketplaces, inclusive com vendas de produtos muito parecidos e até iguais, além de porcentagens que devem ser pagas ao site hospedeiro.

marketplace-e-commerce-artguth

Os Marketplaces são grandes movimentadores de comércio virtual e conseguem agregar empresas de diferentes segmentos.

Tipos de e-commerce

Você já sabe porque a sua empresa precisa ter um e-commerce. Agora precisa saber quais são as categorias nas quais as empresas podem encaixar o seu e-commerce.

Em relação ao tipo de e-commerce, podemos dividi-los em diversas categorias, que atualmente são representadas por símbolos com letras e números. Conheça as principais formas de e-commerce e quais são seus públicos alvo.

E-commerce B2C

O B2C é o tipo de comércio mais comum na internet, business to consumer, ou seja, empresa para consumidor. Ele envolve a relação entre uma empresa revendedora, varejista, para seu público final.

Negócios deste tipo podem ter todo o processo de venda digitalizado, no caso de produtos digitais, como softwares, jogos, dentre outros. Ou podem depender somente da entrega física, no caso de outros tipos de produto, como o dropshipping.

O principal ponto de atuação para o marketing desse tipo de comércio é garantir que a experiência do usuário seja a melhor possível. O investimento em plataformas intuitivas, modernas e rápidas é sempre a melhor forma de fazer com que um e-commerce B2C cresça em vendas!

E-commerce D2C

D2C é o e-commerce em que o fabricante vende seu produto para o consumidor final. Muito comum em sites, mas já bastante frequente em redes sociais.

O comércio virtual do tipo D2C pode ser a venda de artesanatos diretos do artesão para o consumidor. Por exemplo, fabricantes de alimentos caseiros, produtos artísticos e outros, vendidos diretamente da empresa.

A vantagem do D2C para o vendedor e para o consumidor é justamente que, a ausência de intermediários barateia o valor do produto final. No entanto, ainda é necessário que o fornecedor calcule se vale a pena vender diretamente.

E-commerce B2B

Tipo de e-commerce que depende bastante do marketing digital para divulgação. Comércio feito de empresa para empresa, cujo consumidor não costuma ser o final.

Comuns no caso de compras para estoques, revenda, mas também em produtos para mobiliário empresarial, equipamentos eletrônicos de empresas e outros.

Com muita chance de fidelização, o e-commerce B2B gira altos valores no comércio digital atual.

E-commerce B2E

É um tipo de e-commerce bastante específico. Trata-se da venda de produtos para os próprios funcionários com condições especiais. Vendas que giram somente no interior de uma empresa.

É uma forma de venda que visa fazer com que o consumo dos funcionários seja uma das formas de marketing. Pode ser bastante utilizado quando se trata de produtos que precisem de experiência de uso para que possam ser indicados para consumidores finais.

Muito utilizados em comércios de roupas de marcas específicas, óculos, cosméticos e maquiagens.

E-commerce C2B

E-commerce do tipo Consumer to Business, quando o consumidor vende para a empresa. Pode parecer incomum, mas existe bastante no setor de prestação de serviços para empresas.

É o que acontece atualmente com blogueiros, youtubers e formadores de opinião que estão presentes em diversas redes sociais e que podem divulgar e realizar vendas para empresas e marcas específicas.

E-commerce C2C

Cada vez mais comum em plataformas da internet, trata do comércio entre dois consumidores. Brechós online são uma forma de venda de consumidor para consumidor, através de uma plataforma.

A plataforma recebe uma porcentagem da venda, mas oferece toda estrutura pronta para que o vendedor realize sua venda e o consumidor compre com toda segurança.

tipos-de-e-commerce-artguth

Em relação ao tipo de e-commerce, podemos dividi-los em diversas categorias.

A evolução do e-commerce

A história das vendas por meios tecnológicos é mais antiga do que a própria internet. O primeiro e-commerce do qual temos notícia data do ano de 1979, quando um desenvolvedor de sistemas modificou o sistema de uma televisão com o fim de realizar venda.

Já o primeiro sistema de vendas pela internet foi desenvolvido logo em seguida, no ano de 1981. A empresa pioneira na oferta do serviço foi a Thomson Holidays, especializada em turismo.

Uma curiosidade sobre as vendas online nos anos 80 é que os sites nem sempre existiam nem eram vinculados à loja virtual. Foi somente no ano de 1995 que essa associação passou a acontecer como vemos hoje.

A primeira forma de comércio online existia somente de empresas para empresas, por alguns motivos. Em primeiro lugar, o acesso à internet não era comum. Além disso, consumidores finais ainda não tinham a cultura online, ou seja, a familiarização com a internet e as vendas online só se tornaram comuns bastante tempo depois.

A década de 90 e o boom do e-commerce

Mesmo que ainda lentamente, os anos 90 foram cruciais para a história do e-commerce. Foi nessa década que o primeiro website para vendas foi colocado no ar. Tratava-se de uma loja de livros e já recebia com cartão de crédito.

Gigantes atuais do comércio virtual também surgiram nos anos 90. No entanto, desta época até o início dos anos 2000, o e-commerce era visto apenas como um diferencial. O foco do comércio ainda era físico.

Assim, uma empresa ganhava pontos com seus clientes e público alvo caso tivesse um website e mais ainda se contasse com um e-commerce, mas a loja física ainda era fundamental.

O Brasil foi um dos países pioneiros no desenvolvimento de plataformas de comércio online. E teve seus primeiros e-commerces desenvolvidos em 1995.

o-boom-do-e-commerce-artguth

E-commerce já foi apenas um diferencial com foco no comércio físico, hoje é totalmente ao contrário.

É necessário ter um e-commerce para vender

Atualmente, a sua empresa precisa ter um e-commerce porque propagandas com mais efeito e lojas com mais vendas são aquelas que o consumidor pode ter à sua mão.

Através de um simples acesso ao celular e o estudo a respeito do cliente ideal, várias opções de compras aparecem na hora certa para ele. Muitas vezes, os clientes passam com os seus celulares na frente de lojas físicas e realizam a compra ali na telinha mesmo, ao invés de comprar pessoalmente.

Eles aproveitam todas as vantagens de um e-commerce e os empreendedores devem aproveitar também.

Uma empresa especializada como a ArtGuth.Com conseguirá estabelecer um e-commerce para o seu negócio de forma a atrair o seu público-alvo e, consequentemente, o lucro e o crescimento que você procura.criacao-de-loja-virtual-e-commerce